Em Foco

Devocional de Domingo 22/08/21

Introspecção:

 

Texto base: I Samuel 1:19-28

 

A consagração de Samuel ao Senhor, por sua mãe Ana, forjou toda a vida deste, que foi o último dos juízes de Israel, desconsiderando os filhos do próprio Samuel, uma vez que eles desvirtuaram-se dos caminhos do Senhor, e, com isto, alimentaram a vontade do povo que já não queria mais ser guiado pelo sistema de governo dos Juízes. Ainda no início do livro de 1ª Samuel, lemos que “naqueles dias a palavra do Senhor era mui rara”. Este era um tempo de transição na história de Israel. Chegava ao fim o tempo dos juízes e iniciava-se o tempo dos reis. Isto em uma era em que o povo de Deus não agradava ao Senhor, pois era um povo de pouca fé e rebelde na observância das leis de Moisés. Foi neste tempo que um homem consagrado ao Senhor ainda menino fez a diferença em meio a um turbilhão de mudanças políticas e sociais que mexiam com toda uma nação. Em um primeiro momento, Samuel atendeu ao povo, debaixo da permissão do Senhor, consagrando a Saul como o primeiro rei. Porém, por estar em sintonia com a vontade de Deus, uma vez que consagrado ele era, ouviu a voz do Senhor e seguiu a Sua direção. Isto em um tempo em que esta voz era raramente ouvida pelos hebreus.

Mas, mesmo quando a revelação profética é rara, mesmo quando há um deserto ao nosso entorno, mesmo quando estamos cercados pela incredulidade de toda uma sociedade, se estamos consagrados ao Senhor, se buscamos esta consagração cotidianamente, de todo nosso ser, Deus fala aos nossos corações inconfundivelmente, assim como falou a Samuel. E este, ao ouvir a voz de Deus, pôde “consertar” a dinastia real de Israel ao ungir Davi rei, também ainda menino.

Irmãos e irmãs, vivemos tempos difíceis, nas conjunturas políticas, sociais, econômicas, sanitárias, religiosas… Mas, graças a Deus, através de Seu Espírito Santo que a nós foi enviado após a morte e ressurreição de Jesus, por Sua misericórdia, a palavra de Deus (ainda) não é escassa como era nos tempos de Samuel. Ao contrário, Deus fala conosco todos os dias: Através das sagradas escrituras, que são herança dos profetas e evangelistas; através de pregadores, pastores, missionários, diáconos e diaconisas; através dos louvores; através do próprio Jesus, que fala aos nossos corações.

Contudo, para ouvirmos esta voz do Senhor, é necessário estarmos em busca constante pela consagração com Ele, o eterno Pai celestial. Àquele que não busca esta consagração, na leitura da Palavra, nas orações diárias, no jejum, no entoar de louvores, na separação do tempo ao serviço do Senhor, a voz do Senhor até pode chegar aos ouvidos, mas nem sempre penetra no coração. E, assim como “a fé vem pelo ouvir, e ouvir a palavra de Deus”, o não ouvir desta Palavra acaba por não gerar a fé suficiente para que os sinais e prodígios sigam aos que não buscam a consagração a Deus.

Que sejamos como Samuel: Consagrados ao Senhor, e buscando sempre, ainda mais, esta consagração.

 

Oração:

 

Senhor, que nunca deixemos de ouvir a Sua voz e fazer a Sua vontade.

 

Pr. Marcos Ferreira.