Em Foco

Devocional de Quinta 19/08/21

Introspecção:

Texto base: Salmo 141.1- 4

 

Cremos que estes dias de oração e jejum serão tremendos diante do Pai, e veremos um mover do Espírito Santo em nosso meio. À medida que você avançar no jejum ao longo desse período, começará a sentir mais fortemente a presença de Deus. Cremos que o jejum é uma arma muito poderosa dada pelo Senhor à Sua igreja e, se O buscarmos de todo coração, temos a certeza de que Ele nos inundará do Seu poder. Isso resultará em bênçãos para nós, para nossa família e na salvação de muitas e muitas vidas. Cremos que o Espírito Santo o encherá de uma grande alegria e um refrigério espiritual como poucas vezes você provou antes. Sua fé será fortalecida e você receberá uma sensibilidade espiritual que liberará uma nova unção sobre sua vida. Para que isso aconteça, vamos pagar um preço de oração e jejum, em unidade com toda a igreja e com sério comprometimento pessoal.

Esse é um tempo de consagração, e aprendemos que consagrar significa dedicar uma pessoa ou algo a Deus. Tudo aquilo que é consagrado é separado e dedicado para servir ao Senhor e aos desígnios Dele. Para honrá-lo, para a santificação de Seu nome e realização de Sua obra.

Davi expressa, no texto do Salmo 141, sua vontade de consagrar sua vida a Deus. Suas palavras são fonte de inspiração para nos consagrarmos mais ao Senhor. O texto cita algumas partes do corpo que demonstram o nível de sua dedicação espiritual.  O que em mim pode ser consagrado ao Senhor?

 

  1. Consagração dos ouvidos – O primeiro pedido de consagração do salmista Davi foi pelos seus ouvidos. Quando ele pede a Deus que o ouça, é porque os seus ouvidos estão preparados para ouvir! Davi, como o homem segundo o coração de Deus, tinha sempre um canal de comunicação aberto com Deus! Oração não é só pedir, mas é também ouvir. Ela não é um monólogo, mas um diálogo com Deus.Outro aspecto da consagração de nossos ouvidos é saber filtrar, discernir o que ouvimos! Muitas vezes, a influência do que ouvimos pode prejudicar nossa vida espiritual trazendo malícia ao nosso coração, então “não vos enganeis, as más conversações corrompem os bons costumes” (I Coríntios 15.33).
  2. Consagração das mãos – O segundo pedido de Davi é por suas mãos. A oferenda vespertina era a oração da tarde quando o sumo sacerdote apresentava o sacrifício da tarde (Êxodo 29.39- 41;30.7,8), pouco antes do pôr do sol. Enquanto o sacerdote estava dentro do santuário oferecendo o sacrifício, o salmista apenas com suas mãos se apresentava diante do Senhor. O erguer das mãos simboliza render-se diante de Deus em entrega total. Também é uma atitude de louvor e um juramento de fidelidade. A consagração das mãos também se refere às nossas obras diante do Senhor! Devemos pedir a Deus que as confirme: “confirma as obras de nossas mãos” (Salmos 90.17).
  3. Consagração dos lábios – O terceiro pedido de consagração de Davi foi por sua boca, pedindo que seus lábios fossem guardados do mal. A nossa boca precisa ser consagrada a Deus para falar somente o que agrada ao Senhor. Pelas nossas palavras, seremos julgados (Romanos 3.4). Por isso, devemos pedir perdão quando falamos algo que não é agradável a Deus ou ao próximo. Se você deseja consagrar seus lábios a Deus, faça um propósito de não falar mais palavras feias, como xingamentos ou palavrões, termos com duplo sentido ou que seja pejorativo. Procure cantar apenas músicas de louvor a Deus e, principalmente, aprenda a falar a Palavra do Senhor.
  4. Consagração do coração – O quarto pedido do salmista foi consagrar seu coração a Deus. É muito importante consagrar o coração para Deus entregando os sentimentos e emoções em Suas mãos!

Muitas vezes, deixamos nosso coração exposto a sentimentos maus que contaminam nossa vida. Por isso, precisamos pedir que “a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus” (Filipenses 4.7).

O coração deve ser guardado da amargura, da malícia, da inveja, dos ciúmes, dos complexos e toda espécie de sentimentos ruins! Para saber se o seu coração é consagrado a Deus, basta examinar o que é valioso para você, “porque, onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” (Lucas 12.34). As palavras também demonstram se o coração está cheio de Deus “porque a boca fala do que está cheio o coração” (Lucas 6.45).

CONCLUSÃO: Na próxima quinta, darei sequência a esta palavra. Aprenderemos com o salmista como nos consagrarmos ao Senhor. É necessário que, nesses dias de consagração, você peça ajuda ao Espírito Santo e peça perdão pelos seus pecados. Comece o jejum com arrependimento. Confesse cada pecado que o Espírito Santo lhe trouxer à memória e creia no perdão do Senhor. Perdoe qualquer um que o tenha ofendido. Não jejue com o coração amargurado. Se o seu pecado exige restituição ou fazer as pazes com alguém, faça-o antes do começo do jejum. Busque o enchimento com o Espírito Santo. Reconheça a Jesus como Senhor o tempo todo e se recuse a fazer a sua própria vontade para fazer apenas a vontade d’Ele. Deus quer levantar um povo consagrado para impactar a nossa geração.

 

Oração:

 

Espírito Santo, venha controlar todo o nosso ser. Consagramos nossos ouvidos, nossas mãos, nossos lábios e o nosso coração ao Senhor, e desejamos viver inteiramente para a Sua glória todos os dias de nossa vida! Em nome de Jesus. Amém.

 

Pastora Joseane Goese