Em Foco

Devocional Diário 02/09/21

Introspecção:

Texto base: Juízes 13

 

Estamos na reta final da campanha dos 21 dias de consagração e, gostaria de compartilhar algumas reflexões sobre a vida de Sansão, um homem que foi consagrado à Deus desde antes de nascer.

  • O Senhor nos abençoa porque Ele é bom!

Devemos valorizar muito a busca pelo jejum, oração e consagração. Mas, é sempre importante lembrar da graça de Deus. Sansão não se consagrou pra receber o favor de Deus… Ele sequer havia sido fecundado. Mas Deus o havia consagrado desde antes do ventre, e havia determinado seu propósito de vida e o seu voto diante do Senhor. Ao crescer, o Senhor o abençoou, e o Espírito do Senhor começou a agir nele (v25). Deus consagrou, abençoou, ungiu, revelou seu propósito à Sansão porque ele quis, porque ele é bom!

  • A consagração precisa ser seguida por firmeza de caráter:

Sansão, portanto, era alguém consagrado a Deus, abençoado. Mas, a medida que vamos caminhando para o fim desses 21 dias, devemos nos lembrar que a consagração deve ser seguida por firmeza de caráter. O chamado não é capaz de sustentar o próprio chamado. O dom não sustenta o próprio dom. O que sustenta tudo aquilo que Deus dá é um caráter reto, o coração puro, a obediência à palavra. Dentre os requisitos do nazireu, Sansão descumpriu todos. Nas suas festas de 7 dias, no mel que ele comeu do cadáver do leão… e, por fim, revelando o segredo da sua força, da sua consagração ao Senhor, para Dalila.

Além disso, ele dormiu com uma prostituta, casou com uma das pessoas dos filisteus (que era o povo que ele tinha que derrotar), se envolveu em apostas estranhas, destratou uma esposa, mentiu para a outra, matou a troco de   nada… o caráter dele não refletiu a grandeza do chamado e dos planos que ele tinha pra ele. Ao mesmo tempo em que ele não estava com uma vida reta, é possível observar que ele continuava manifestando a unção do Senhor. Mas, isso não dura. O dom, quando maior que o caráter, destroi a pessoa. A base deve estar firme. A consagração dos 21 dias deve nos levar ao quebrantamento e arrependimento.

  • A incoerência entre a nossa consagração e nosso caráter rouba a plenitude do cumprimento de nosso propósito:

Não precisamos “cancelar” Sansão. Ele foi um homem de fé, que é mencionado na seleta lista de Hebreus 11. Ele viu água sair da rocha; ele derrotou mil homens sozinho; ele teve fé ao ponto de, mesmo depois de ter a cabeça raspada e estar cego, orar para que o Senhor o usasse mais uma vez para derrotar 3 mil homens. E, isso aconteceu. Mas, ele morreu junto. E, na sua morte, o texto diz que ele matou mais filisteus do que em vida (Nm 16v30).

Seu propósito de vida era trazer libertação dos filisteus. É curioso notar que ele matou mais filisteus na morte do que em vida. Será q ele cumpriu seu proposito? Mais ou menos. Imagino que ele ficou aquém do que poderia ser, Sansão foi uma das poucas pessoas da Bíblia que é mencionado que o Senhor o deixou (16v20).  Sansão foi o único dos juízes que foi derrotado pelos inimigos, mesmo sendo o mais forte. Mesmo sendo consagrado a Deus, não vemos atitudes de temor do Senhor, de arrependimento, de pregação, de conduzir o povo à obediência à aliança.

Devemos nos consagrar ao Senhor. Que nossa consagração seja seguida de firmeza de caráter. E, que nossa consagração e firmeza de caráter nos leve a cumprir nosso propósito nessa terra.

 

Marcelo Barros