Em Foco

Devocional Diário 14/09/21

Introspecção:

Texto base: Salmo 95

 

Extravar é transbordar, manifestar algo de forma incontestável e clara, fazer percebido. Adoração extravagante: Adorar ao único Deus, celebrando Suas maravilhas com toda a liberdade possível aos nossos corpos e mentes, evidenciando para todos ao redor Àquele que é adorado. Isto, de forma exultante, incansável, contínua. Adoração extravagante pode ser em silêncio, como abordado no último domingo. Mas, o ato contínuo levará ao barulho, seja através de címbalos retumbantes, instrumentos de cordas, de sopro, de batuque, ou com o bater das mãos, e, em muitos casos, com os mais variados sons produzidos pela mistura de muitas vozes. Tudo o que extravasa, tudo que transborda, já deixou de preocupar-se com os limites. O óleo derramado a partir da oração do profeta Elias não respeitou o limite de litros que poderiam caber em um único vaso da viúva necessitada. Por isso, extravasou em tantos outros vasos quantos foram apresentados ao profeta, até que os vasos acabaram.

Não há como impedir a ação do Espírito Santo de Deus, quando este deseja ser derramado. Adoração extravagante liga-se ao desejo do Espírito Santo de ser derramado àquele que adora, produzindo não apenas o derramamento da unção em si. Mas, proporcionando o rompimento de todos os limites imagináveis, todas as regrinhas racionais que fazemos, todos os tabus. Daí, desta forma, esta unção realmente extravasa sobre a congregação em adoração contínua. Esta unção desce e não cabe em nós, pois somos receptáculos mui pequenos para a quantidade de azeite que passa a emanar da fonte do altíssimo. Há gritaria; há línguas estranhas; há bater de palmas dentro e fora de ritmo; há liberação de profecias; as pessoas caem com o poder de Deus… E, até por sermos incapazes de conter tanta unção já extravasada (outros vasos ao alcance) aqueles ainda não tão cheios. São preenchidos com esta unção que jorra indefinidamente e, aí, há batismo no Espírito Santo. Há há conversão; há quebrantamento; perdão e liberação de perdão.

Adoração extravagante não combina com o que mais parecemos gostar: limites. Não há limite para o agir de Deus. Que venha o Espírito Santo de Deus sobre nós. Adoremos de forma extravagante!

Pr. Marcos Ferreira