Em Foco

Devocional Diário 27/10/2021

Introspecção:

Texto base: Lucas 19v1-10; Marcos 5v24-34; João 6v1-15

 

Existem alguns estereótipos que podem entrar na nossa mente que são traiçoeiros. Por exemplo, tem aquela crítica de que as igrejas mais cheias são aquelas que pregam um evangelho fácil, mais focado na vitória, na benção, e na prosperidade, e, assim, atrai mais pessoas. Mas, será que desejar uma igreja grande, almejar crescimento numérico, é algo necessariamente errado? Temos o exemplo do nosso principal modelo, Jesus Cristo, para ajudar a entender essa questão. Vamos tentar visualizar alguns cenários das histórias de Jesus?

a) Multidão tão grande que não tinha nem como enxergar Jesus de longe: Na história de Zaqueu, ele teve que subir na árvore para poder ao menos ver Jesus (Lucas 19v3).

b) Multidão tão grande que Jesus mal conseguia caminhar: Na história da mulher do fluxo de sangue, quando Jesus pergunta quem o tocou, a reação dos discípulos é até um pouco irônica. É como se eles dissessem: “Com essa multidão te apertando, é mais fácil dizer quem não te tocou!”. (Marcos 5v24, 31).

c) Milhares de pessoas seguindo aonde quer que ele fosse: Não havia convite no Whatapp, não havia propaganda, sequer havia microfone. Mas, na história da multiplicação dos pães e peixes, registra-se a presença de 5 mil homens… é bastante gente! (João 6v2,10).

Ou seja, entendo que a visão de um crescimento numérico é bíblico e é de Deus. No entanto, gostaria de refletir também sobre um contraponto em cada uma dessas histórias:

a) Pessoas não são números. Relacionamento é o mais importante: Na história de Zaqueu, com aquele povo todo reunido, ele chega para UMA pessoa e diz que quer ir até a casa dele.

b) Não se pode passar despercebida a necessidade urgente de alguém no meio da multidão: Jesus estava apertado pela multidão, mas ele conseguiu discernir o toque de fé de alguém. Cada pessoa é um ser único, e tem a sua necessidade específica.

c) É preciso ter alimento para todo mundo: Grandes desafios, grandes responsabilidades. Se queremos um grande número, temos que estar preparados para trabalhar bastante, para que todos estejam bem supridos emocionalmente, espiritualmente etc. E, aí, entra também a importância da célula.

Oração: Pai, pedimos que o Senhor nos ajude a participar da expansão do Seu Reino. E que isso aconteça de forma responsável, e com a motivação correta. Em nome de Jesus, amém.

Missionário Marcelo Barros