Em Foco

Devocional Diário 29/08/21

Introspecção:

 

A passagem de Jesus pelo deserto é uma demonstração de como precisamos estar consagrados ao Senhor todo o tempo e alimentar esta consagração cotidianamente. Jesus foi tentado pelo diabo em 3 áreas, e por três vezes resistiu às tentações, sempre usando a Palavra de Deus como uma verdadeira espada. Em jejum há quarenta dias, portanto, faminto (diz o texto que após 40 dias, Jesus teve fome), Jesus estava mais forte naquele quadragésimo dia de consagração ao Senhor do que no primeiro. A parte humana de Jesus estava quase totalmente esvaziada, e seu espírito plenamente alimentado pela comunhão total com o Deus Pai. Conhecedor das Sagradas Escrituras, tendo sido autor e inspiração das mesmas por estar junto ao Pai desde o início dos tempos, Jesus não só resiste ao diabo como o enxota com o poder vindo de Deus para Ele. Este mesmo poder também vem da parte de Deus para nós, crentes no Senhor Jesus, quando consagramos a nossa vida a Deus, no mesmo grau de intensidade o qual Jesus praticou. Somos tentados todos os dias, saindo de casa ou não.
Seja a tentação de sermos rebeldes aos nossos pais; ou de sermos pais e mães que levem os filhos a ira; ou de não fazer o bem para o qual fomos criados, e, ao contrário, fazer o mal para o qual não fomos feitos. A tentação geralmente é uma boa coisa aos olhos. Porém, ao aceitá-la, o ser humano permite um dano ao seu espírito que, por sua vez, só pode ser revertido através do arrependimento, da confissão, e do perdão de Deus.

Jesus nos ensina, através de sua vida e missão, que a comunhão com o Pai, a busca incessante da santidade e uma vida de consagração são a chave para discernirmos entre o que vem de Deus e o que vem do diabo, para, assim, recusarmos o que é mau e recebermos o que é bom. No deserto, não foi oferecido a Jesus nada que parecesse ruim ou que lhe fosse fazer mal.

Ainda assim, Jesus pôde facilmente negar o seu aceite, na certeza de que nada que lhe fosse necessário faltaria da parte de Deus. Reparem que Jesus não se permite flertar com as oferendas do maligno. Ao contrário, recusa-as de pronto. É assim que devemos fazer em todas as vezes que também somos tentados de igual forma.
E, para termos este discernimento e força de vontade, precisamos, a exemplo de Jesus, consagrar a nossa vida ao Senhor, confiar Nele e, assim, termos a certeza de que sempre seremos agraciados por sua misericórdia.

Oração:

 

Senhor, que sejamos fiéis até a morte, e não nos seja negada a coroa da vida.

Pr. Marcos Ferreira