Em Foco

Guia para Células 29/11/2021

Série VII – A METODOLOGIA DO REINO DE DEUS PARTE III

Texto-base: Jo 5.17

 

O terceiro ponto fundamental na Metodologia do Reino de Deus é a INTENSIDADE. Metodologia é constituída de: FÓRMULA, CONTEÚDO E INTENSIDADE. O pastor/a, o coordenador/a de ministério, líderes de células, líderes em treinamento e os verdadeiros discípulos/as devem ser intensos. Intensidade não é ativismo, Intensidade é paixão, comprometimento radical com o Reino de Deus, ter uma vida e um ministério com propósito. A intensidade do Reino se expressa nesta cura promovida pelo nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. Ele curou um paralitico que há 38 anos jazia em enfermidade, mesmo este paralitico estando próximo ao tanque de Betesda, não havia logrado êxito em seu intento de ser curado Jo 5.1-15. Betesda é uma expressão hebraica Beth ‘eshda que significa literalmente ‘Casa de Graça’ ou de ‘Misericórdia’. Nosso Jesus é o genuíno e verdadeiro tanque de Betesda, pois Nele existe compaixão, misericórdia, intensidade para curar, mesmo que este ato resulte em revolta dos religiosos de plantão. Cremos que Deus é ativo em sua obra, em todo momento Ele está atento às nossas necessidades. A exemplo de Deus, Jesus, seu filho, trabalha todos os dias, curando, libertando, abençoando até mesmo no dia de sábado. Jesus, pois revela sua autoridade aos judeus, dando como diretiva a toda a sua Igreja na terra que atos de piedade e misericórdia devem ser feitos a todos os momentos, pois a INTENSIDADE faz parte da metodologia do Reino de Deus. A Intensidade é notória na vida de nosso Senhor Jesus Cristo quando ele não foge do propósito de Deus no Getsêmani e assim, Ele ora ao Pai: “(…) Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres” Mc. 14.36. Naquele cálice estava o veneno do seu e do meu pecado, mas Ele tomou daquele cálice, o cálice da morte para que tivéssemos vida e vida em abundância. Também, encontramos Intensidade na vida do Diácono Estevão, pois mesmo sendo apedrejado ele clama a Deus: “E expulsando-o da cidade, o apedrejaram (…). E apedrejaram a Estevão, que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito. E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu” At.7.58-60. A mesma intensidade é vista na vida e missão do Apóstolo Paulo quando ele afirma: “(…) e aí de mim se não pregar o evangelho” I Co. 9.16b. A intensidade estava, ainda, na vida e na convicção protestante do sacerdote John Knox, que mesmo “passando dezenove anos da sua vida como escravo na Galera” ainda bradou em alta voz: Daí-me a Escócia para Cristo senão morrerei. Por fim, a Metodologia do Reino esteve na vida de John Wesley: “(…) Viajou incansavelmente por mais de 400.000 km no lombo de cavalos, pregava por toda Inglaterra e Escócia”. A Intensidade no Metodismo Primitivo gerou o concretizar do propósito dado por Deus aos primeiros metodistas, sendo que o intento deles era: “Reformar a nação, em particular a Igreja e espalhar a santidade Bíblica por toda a terra” e isto ocorreu: “Muitos historiadores atribuem aos metodistas o fato de não ter ocorrido uma revolução sangrenta na Inglaterra, como a que os franceses experimentaram no final do século XVIII”. A Intensidade, a paixão missionária e evangelística foi ainda visível na vida do Bispo Francis Asbury, pois segundo um dos seus biógrafos: “Ele cobiçou todo o nosso continente com uma paixão tal que parecia ansioso por perder a própria vida na realização da obra de Deus”. Asbury era tão intenso a ponto de estar sempre preocupado com o tempo, pregava em todas as estações do ano três ou quatro vezes ao dia e afirmava: “Devo cavalgar ou morrer”. Francis Asbury influenciou o seu tempo, impactou os Estados Unidos até mesmo “Nancy Hanks, mãe de Abrahan Lincoln” frequentava os acampamentos metodistas. Quando o Bispo Asbury chegou na América: “existiam 1160 metodistas, quando de sua morte, havia 214 235. Ele ordenou mais de três mil pastores e pregou mais de dezessete mil sermões. Mais de catorze mil “classes” de metodistas se formaram. O movimento metodista tornou havendo um metodista para cada quarenta pessoas” se a denominação de mais rápido crescimento nos Estados Unidos.

 

CONCLUSÃO: O Metodismo sempre FÓRMULA o esvaziamento , trilhou na perspectiva da Metodologia do Reino de Deus tendo como Fl. 2.7; tendo como CONTEÚDO único a Palavra de Deus que é a nossa única regra de fé e prática ; apaixonado pII Tm 3.1617. A gora posso reafirmar: Ser metodista é ser or vidas, não existe metodismo sem INTENSIDADE. Somos apaixonados por Jesus e queremos fazê lo conhecido em toda a terra.

PARA COMPARTILHAR: 1 2– Qual a diferença entre ativismo e intensidade? O que você pode fazer para ter maior intensidade no Reino de Deus?