Em Foco

Guia para Células 25/10/2021

Série VI – ADORAÇÃO EXTRAVAGANTE

Estudo III – UM ADORADOR EXTRAVAGANTE RECONHECE A VOZ DO MESTRE

E TEM OS OLHOS FITOS NELE

Texto base: Mateus 14:22-33

 

Esse texto nos revela uma adoração extravagante. Um/a adorador/a extravagante não está

isento de passar pelas tempestades da vida. Agora, a forma como enfrentamos as tempestades fará

toda a diferença. Os discípulos tinham habilidade de navegar em um barco pelo mar da Galileia com

certo nível de domínio, pois eram em sua grande maioria pescadores. Mas, mesmo com toda

experiência profissional, nenhuma habilidade ou conhecimento local poderia tê-los preparado para as

tempestades que, posteriormente, ameaçaram suas vidas e provaram sua fé. Foram momentos

difíceis, pois as ondas batiam nas bordas do barco e os ventos empurraram o barco em todas as

direções, exceto, na direção que os discípulos queriam. Você pode imaginar o cansaço e a frustração

que deve ter se estabelecido naquele grupo dos discípulos, pescadores experientes que não podiam

mais confiar em sua própria força, habilidade ou experiência?

Um/a adorador/a extravagante não vive esta frustração, porque sabe que não pode confiar na

sua força, nem tampouco na sua habilidade. Tem a convicção de que a sua força vem do Senhor, e

que toda habilidade e experiência foram adquiridas através da sua vida com Jesus. Mesmo quando

apanhado/a no meio das maiores tempestades da vida, sabe que a sua adoração não permitirá que o

barco venha naufragar, pois tem convicção de que Jesus nunca perde de vista aqueles que amam.

Quando Jesus aparece aos seus discípulos em meio ao desespero e medo, de imediato, não

conseguiram ver que era Jesus. Pensaram ser um fantasma, pelo fato de estar muito escuro e ele

andar sobre as águas (cf. Lc 24, 37; At 12, 15); então, começaram a gritar. Jesus, no entanto, dirigiu-

se a eles e devolveu-lhes logo a tranquilidade: “Sou eu; não vos assusteis”. Quando Jesus veio

andando sobre as águas, Ele revelou a sua natureza Divina e a sua vontade referente ao que

devemos fazer perante as tempestades da vida.

No momento em que Jesus disse: “Sou eu e não temais!”, ninguém podia vê-lo devido à

escuridão. Eles apenas ouviram a Sua voz, e Pedro conheceu ser Jesus pela voz, pela forma de

falar. O/a adorador/a extravagante conhece a voz de Jesus mesmo em meio as tempestades da vida.

Então, Pedro pede para ir ter com Jesus sobre as águas, e, então, caminha sobre as águas. Pedro

viveu uma experiência única do extraordinário. O/a adorador/a extravagante é corajoso, ousado e

movido pela fé. Existem muitos servos/as que são medrosos e acabam vendo fantasmas onde não

existem, por não reconhecerem a grandeza e o poder de Jesus.

Temos que ser ousados/as! O/a adorador/a ousado/a corre risco, corre perigo, mas, mesmo

assim, tenta! Como você vai saber se as coisas darão certo ou não na sua vida, se você não tentar?

Quando Jesus disse para Pedro: “Vem”, Pedro confiou no Senhor e desceu de um lugar que parecia

ser seguro para um lugar de total insegurança; “no Senhor”. Se Pedro não confiasse no Senhor ou

não esperasse Nele, de forma nenhuma tinha motivos para andar sobre as águas. Pedro, de

imediato, não se preocupou com o perigo, pois sabia quem tinha dado a ordem dizendo: “Vem”. O/a

adorador/a extravagante é corajoso/a. Ele/a aprende a lidar com o medo, enfrenta os perigos e vence

o seu próprio eu, pois sabe que Jesus não conta com pessoas medrosas. O coração de um/a

adorador/a deseja sempre estar perto de Jesus, independente das circunstâncias. Às vezes, os

maiores milagres da vida acontecem quando nós também estamos dispostos a dar um passo de fé e

nos rendermos ao poder de Jesus, em vez de confiarmos em nós mesmos.

Pedro decidiu não se afogar. Ele escolheu andar sobre e por cima das águas ao invés de se

afogar. Quem tira os olhos de Jesus, afunda. Quando mantemos nossos olhos fitos em Jesus, nos

conectamos à verdadeira fonte de toda a paz, poder, esperança e perspectiva. O/a adorador/a

extravagante não tem medo de gritar por socorro, pois reconhece que só Ele pode salvar.

 

CONCLUSÃO:

 

O desejo do coração de Jesus é que, como adoradores/as extravagantes, vivamos o

extraordinário sempre. Por isso, precisamos manter o olhar em Jesus para não afundarmos nas

águas do mar da vida. Ninguém anda sobre as águas sem ter fé, isso é fato. Um/a adorador/a

extravagante vive pela fé. A fé nos leva a viver o impossível. Seja um/a adorador/a extravagante e

desfrute de experiências extraordinárias com Jesus.

 

PARA COMPARTILHAR:

 

1- Você conhece a voz do seu Deus e caminha conforme a palavra Dele?

2- Onde está sua confiança, Nele ou em você?

3- Você consegue ser ousado/a como Pedro foi? Caso não, o que você pode fazer para mudar essa

realidade?